Sobre Maíra Lobão

Desde adolescente eu convivo com o efeito sanfona. Tomava remédios para emagrecer, emagrecia e depois engordava tudo de novo. Fiz mil tipos de dieta, mas a atividade física nunca esteve em primeiro lugar. Eu malhava para emagrecer. Emagrecia, parava de malhar e voltava a engordar.

Em 2011, no auge dos 117 quilos, já estava com muita vergonha do meu corpo e decidi fazer Vigilantes do Peso, pois pretendia engravidar. Achava que ia demorar a ficar grávida, que daria tempo de emagrecer e ter uma gestação saudável. Todavia, com menos de um mês do início da dieta, já estava grávida! Grávida e obesa. O que fazer?
Resolvi ir em uma endocrinologista e ao me atender ela tirou o meu chão. Disse que o meu caso só seria resolvido com uma cirurgia bariátrica, que eu já havia feito muitos regimes, que não podia tomar remédio para emagrecer, pois estava grávida, e que eu não conseguiria emagrecer de outra forma.
Saí do consultório arrasada!!!! Meus exames de sangue estavam todos normais, não tinha qualquer problema de saúde. Então, como aquela profissional, que nunca me tratou antes, poderia dizer isso? Fiquei muito triste. Sou emotiva e grávida fiquei ainda mais sensível. Descontei a tristeza na comida e cheguei ao final da gravidez com 137 quilos!!! É claro que a esta altura eu já era portadora de hipertensão gestacional, meu IMC era de 49,12 e eu tive uma gestação de risco!!!
Minha filha nasceu e eu emagreci um pouco. Diminuí o peso para 129kg, mas como ela teve dificuldades para ganhar peso, passei a me entupir de carboidratos para o meu leite ficar “mais forte” e engordei mais, passando a pesar 132kg.
Neste momento eu dei um CHEGA e procurei uma nutricionista. Falei com ela que precisava emagrecer, mas que não tinha pressa, pois a minha prioridade era amamentar minha filha que estava com três meses. Minha filha mamou exclusivo até o sexto mês e continuou mamando até completar um ano e três meses!
Na primeira consulta estabelecemos uma meta inicial de 80 quilos (peso que casei) e não estabelecemos limites de tempo. Como não tive pressa em engordar tanto, então não poderia ter pressa em emagrecer.
Parecia um caminho longo, mas o primeiro passo tinha sido dado.
Comecei a comer coisas mais saudáveis, tirei as farinhas brancas da minha vida, reduzi muito consumo de carboidratos e bebi muita água. Não sentia fome e comecei a emagrecer. Fui me animando, pois eu emagrecia, minha filha ganhava peso e a minha vontade de vencer só aumentava.
Eu sei que tinha o IMC para fazer uma bariátrica, mas eu não queria cortar um pedaço do meu estômago porque não conseguia fechar a boca! Se eu tivesse algum problema de saúde, não pensaria duas vezes, mas até a pressão já estava normalizada após o parto. Eu queria tentar mais uma vez, só que de outra forma.
Desta vez também não ia procurar atalhos em remédios para emagrecer, pois eu sabia que não davam certo. Eu queria ser um exemplo pra minha filha. Um exemplo que querendo de verdade, conseguimos os nossos objetivos. Eu queria ser saudável!
E assim fui indo. Me matriculei na academia e no começo mal conseguia caminhar a uma velocidade 5.0 na esteira. Mesmo assim, ia pelo menos quatro vezes por semana. Na época, a academia era um remédio que eu tinha de ingerir. Podia não me sentir confortável, me sentia um lixo com roupa de ginástica, mal tinha roupa de ginástica que coubesse em mim, mas eu ia.
Depois do sexto mês, eu tomei gosto, viciei mesmooooo na academia, me matriculei nas aulas de boxe e passei a treinar de segunda a sábado!
Quando eu pensava em jacar, ou em faltar a academia eu olhava o Instagram e me inspirava nas meninas que já tinham malhado e que estava firmes na dieta! Eu pensava: “Se elas que são magras e lindas já foram treinar e não jacaram, sou eu que vou ficar em casa comendo besteiras??? Nãoooooo!!!” Levantava e ia para academia.
Palavras inspiram, mas ver os hábitos destas garotas me motivava. Os dias iam se passando e o meu amor pelo esporte e por um estilo de vida mais saudável só foi aumentando.
A menina que mal andava na esteira, começou a correr, e hoje já corre 10km inteiros!!!!! Isso é felicidade!!!
Em 27 meses, eliminei 67 quilos e mudei a minha história!
De advogada a empresária de sucesso! De motivada a agente de motivação nas redes sociais! Isso é um sonho. Tenho certeza que se contos de fadas existem, a minha história pode ser contada como sendo um deles.

Receba as novidades por e-mail ou SMS

Siga!

MAIRALOBAO